Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

Testamento

 

Tive a vida que consegui
Não a que desejei
Foi da melhor forma que a vivi
Foi da melhor forma que por ela passei
 
Vivi como soube viver
Arrisquei quando julguei ser melhor
Às vezes cheguei a vencer
Mas noutras tive o pior
 
Deixei para trás amores
Desejos e paixões
Dei importância a rumores
Marquei muitos corações
 
Tive as mulheres que desejei
Tive mais do que as que podia almejar
Chegar a 33 faria de mim “Rei”
Mas cedo fui capaz de essa marca suplantar
 
Cedo deixei ficar
Por diversas razoes
O desporto e profissão que julgo amar
Duas perdas, dois safanões
 
Mas mesmo assim soube sorrir
Com essas opções
Pois julgava que o que estava para vir
Iria alegrar mil corações
 
Lutei e por vezes venci
Fiz de conta ser feliz
Chorar, ninguém me viu, porque sempre sorri
E se calhar foi o melhor que eu fiz
 
Mas o tempo lá passou
As mulheres eu fui usando,
Como qualquer uma delas me usou,
Pontualmente lá as fui amando
 
Chegou alguém que me “abraçou”
Que me levou a acreditar
No comboio ela se sentou
E a meu lado ousou viajar
 
Mas o tempo foi passando
E alguém por cá entrou
E o sentimento foi mudando
E descobri tarde que me amou
 
Mas o tempo tudo mudou
E quem amou já não me ama
E eu sei que por mim chorou
Por mim viveu um drama
 
Mas agora outra pessoa chora
Alguém que ainda tem por mim amor
Amor que no seu coração mora
E que eu, ao não corresponder, lhe provoco dor
 
Mas não mando no coração
Não sei o que fazer
Já lhe pedi perdão
Mas engana-la não quero, nem ela quer
 
Também quem amo não me quer
Ou alega nao me poder querer
Assim é impossível a ter
E assim prefiro “morrer”
 
Escrevo este testamento
Para que o abram depois da minha morte
Que isto seja um sagrado mandamento
Que realiza-lo seja a minha última sorte
 
As vivencias que ousei ter
Com swing e orgias
Quero que seja obrigatório ler
Por puritanas e tias
 
A loucura que sempre tive
Que por vezes me levou á falta de razão
Que a tenha quem o amor vive
Para não deixar descer a chama da paixão
 
Aquela mulher que me ama
Que seja feliz de coração
Que um príncipe a torne a sua dama
Pois não merece viver na solidão
 
A mulher que eu amei
Que diz ter voltado a sorrir
Que faça do seu príncipe rei
E que não o deixe fugir
 
Aos amigos que me rodeiam
Obrigado do coração
Que todos felizes sejam
Que todos vivam a vida com paixão
 
A mim deixem-me ficar
Deixem-me cair no esquecimento
Eu já nada tenho para dar
E em vida só vos dei tormento
 
Vivam e deixem viver
Sorriam e não chorem
Lá do alto eu vos irei ver
Façam loucuras, mas não corem
 
Que o testamento seja honrado
Pela memoria que levam de mim
Um dia encontrar-vos-ei do outro lado
Mas não tenham pressa pelo fim…
 

publicado por sensei às 14:43
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Contador

Contador de acesso grátis
Temporada

.pesquisar

 

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
17

18
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Testamento

. Adeus... Acabou ou acabar...

. "Odeio-te Temporáriamente...

. Não sei... Eu sou...

. Quando.... Quando.....

. Acorda para a VIDA

. "Pensamento"

. Ai... Até já

. Não me mereces

. Quando olho nos teus olho...

.arquivos

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags