Segunda-feira, 17 de Novembro de 2008

E...Afinal havia outra

 

Não sei como dizer
Ou como reagir
Mas deixei de o ter
Deixei-o fugir
 
Perdi quem pensava amar
Perdi quem me fazia bem
Mas não há volta a dar
E não sei como será no tempo que aí vem
 
Coloquei tudo em primeiro
Olhei para o meu umbigo
E no esforço derradeiro
Reparei que já não estava contigo
 
E… Afinal havia outra
Uma pessoa que o encantou
Que lhe deu atenção
Algo que eu já não dou
 
Deixei de regar o namoro
Deixei fugi-lo para não mais voltar
Porque, afinal havia outra
Outra miúda que o soube encantar
 
Agora como posso remediar
Ou tentar reconquistar
Alguém que “consegui” afastar
Sem conta, sequer, me dar?
 
tags: ,

publicado por sensei às 16:04
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De fofinhatuga a 17 de Novembro de 2008 às 16:15
Tá espectacular:)
Ainda bem que voltaste aos poemas, à escrita...já tinha saudades, sabia??
5 estrelas!!!
Jinhos


De Ana Mota a 17 de Novembro de 2008 às 17:46
Uma história dos meus dias...uma história que me faz chorar e pensar, que me faz lembrar nos dias que sofri. Já fui a outra...e o sofrimento é igual,a dor também mata a outra. A outra também ama.

Parabéns
Ana


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Contador

Contador de acesso grátis
Temporada

.pesquisar

 

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
17

18
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Testamento

. Adeus... Acabou ou acabar...

. "Odeio-te Temporáriamente...

. Não sei... Eu sou...

. Quando.... Quando.....

. Acorda para a VIDA

. "Pensamento"

. Ai... Até já

. Não me mereces

. Quando olho nos teus olho...

.arquivos

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags