Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2009

Acorda para a VIDA

 

Pensaste que te afastares doía
Mas não doeu tanto como pensavas
Pensaste que assim ele não sofria
Mas esqueceste-te de ver quanto o amavas
 
Julgaste que fugir era a solução
Mas não viste a consequência
Não reparaste que te votavas á solidão
Que te aliavas com a demência
 
Fugiste, talvez por medo ou cobardia
Juraste não mais voltar
E levaste essa tua teimosia
A um ponto sem hipótese de voltar
 
Ligaste a tudo o que te diziam
Julgaste ser o mais correcto
Mas não viste o que te faziam
Ninguém olhava para o teu afecto
 
Viste o tempo passar
Tempo que foste perdendo
Viste o amor a vacilar
E tu a morreres por dentro
 
Viste a oportunidade a ir
Outra julgaste estar a voltar
Mas foste incapaz de sorrir
Só o faz quem de verdade está a amar
 
Ouviste todas as amigas
Familiares e amigos
Mas todos foram “formigas”
A trabalhar só para te mostrar os perigos
 
Sei que não o fizeram por mal
Sabes que julgaram dizer o que era bem
Mas tu sabes qual o final
Já sentes a amargura que aí vem
 
Viste num grande, grande amigo
O teu porto seguro
Mas viste que o que trazes contigo
É mais forte que o muro
 
Reergueste em teu redor
O mudo que alguém derrubou
E tu sabes, sabes de cor
O quando, para o derrubar, ele suou
 
Viste o tempo passar
Viste o fim a vir
E tu sem arriscar
Tu sem abrandar esse camião TIR
 
Optaste por ficar
Do lado da multidão
Tu, uma mulher de arriscar
Não saltaste para o lado a rebelião
 
Tinhas roçado a loucura
Mas tinhas sido feliz
Hoje roças a loucura
Pelo lado infeliz
 
Perdeste-te entre 2 homens
Um que amas, outro que gostas
Perdeste-te entre 2 homens
E ao amor vais virar costas
 
São opções que tomas
Ou que finges tomar
São opções que tomas
Opções em que preferes deixar de amar
 
Não devia ser a mami
A resgatar-te para espairecer
Mas sim o amor escolhido por ti
Isso sim era como deve de ser
 
Mas de opções se faz o homem
Neste caso se faz a mulher
E na escolha entre homem e homem
Ela sabe quem realmente Queridos pais,
 
Mas optas-te por ficar
Agarrada ás amizades
E não foste capaz de mudar
A maioria das mentalidades
 
Hoje dizes muito gostar
De quem “para ti escolhem”
Mas não deixas o “amor” tentar
Mudar a maneira e a opinião que por ele sugerem
 
Tu sabes que é mentira
Que ele não é mau rapaz
Mas sozinho contra a mentira
Ele, sem a tua ajuda, mudá-la não é capaz
 
Mas é como te digo
É mais uma opção
Eu se fosse comigo
Seguiria o coração
 
Eu hoje sei que seguia o coração
Contra ventos e marés
Contra a maior multidão
Contra navios e galés
 
Mas é a tua opção
Nada ninguém pode fazer
Tu não segues o coração
Tu preferes seguir o que “alguém” te disser
 
Acorda para a vida
Tudo tende a alterar
Acorda para a vida
Todo o tempo é pouco para se amar.
 

publicado por sensei às 12:02
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De isantos a 12 de Janeiro de 2009 às 12:30
Bonito...como todos os outros...
As opções e escolhas que temos constantemente que tomar pautam a nossa vida...
Umas são mais fáceis que outras, umas são mais importantes que outras...mas todas nos fazem pensar, vacilar, crescer...
Temos que ter consciência das opções que tomámos pois os danos podem ser irremediáveis e quando tentarmos voltar atrás pode já não ser solução...
Temos que caminhar, seguir em frente mas calcular a medida dos nossos passos para não nos arrependermos de os termos dado...
Beijo grande...


De fofinhatuga a 12 de Janeiro de 2009 às 14:42
Realmente a isantos, que me parece ser alguem que te conhece suficientemente bem, tem razao ao dizer que temos de ter consciencia das opções que tomamos, porque os danos podem ser irremediaveis, pois quando tertarmos voltar atras, já o tempo passou...já a oportunidade não está lá...
Como tu tb dizes no teu poema, que acho muito bonito mesmo e expressivo, devo dar-te os parabéns, porque cada vez mais confirmas a minha opinião acerca da tua escrita que é fantástica, hoje agora sabes que seguias o coração, contra ventos e marés...hoje sabes, depois de todas as provações, que o amor vale a pena, que afinal não há "tontas", que lutar vale a pena, que arriscar vale a pena e que as oportunidades ou mesmo as opções nem sempre são faceis de tomar...mas quando as tomamos, elas...não deixam de existir.


De CA a 13 de Janeiro de 2009 às 13:44
Isso não é amar!!! Quando se escolhe, significa que se escolhe e alguma de coisa se abdica e se perde, não se pode escolher e pensar que tudo pode fica na mesma e ter os dois "proveitos". A vida não é assim.


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Contador

Contador de acesso grátis
Temporada

.pesquisar

 

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
17

18
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Testamento

. Adeus... Acabou ou acabar...

. "Odeio-te Temporáriamente...

. Não sei... Eu sou...

. Quando.... Quando.....

. Acorda para a VIDA

. "Pensamento"

. Ai... Até já

. Não me mereces

. Quando olho nos teus olho...

.arquivos

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags