Quinta-feira, 8 de Janeiro de 2009

Ai... Até já

 

Fez ontem 27 anos que nasci
Foi ontem que comemorei
Mas ontem também um pouco morri
Ontem uma dolorosa decisão tomei
 
Ontem sai do jogo
Deixei de ler o livro que me fecharam
Ontem fiz algo de novo
Deixei cair no esquecimento duas pessoas que se amaram
 
Não podia mais seguir
Intrometer-me naquela relação
Eu tentei ser forte e não fugir
Mas sangrava-me demais o coração
 
Eu fui o único culpado
Fui quem a deixou fugir
Fui quem ficou parado
Fui quem, tarde, a quis fazer sorrir
 
Mas agora saiu do caminho
Agora tomo a decisão certa
Ainda existe aqui muito amor e carinho
Mas já não posso atingir a minha meta
 
Ela escolheu ser feliz
Ou lutar por o ser
Eu sei que tudo não fiz
Mas eu estou disposto a fazer
 
Optou por seguir outro caminho
Sem contra ninguém ter que lutar
Mas eu teria a força e o carinho
Para todos, por ela, enfrentar
 
Mas eu já não faço parte dos planos
Eu já não a posso abraçar
Pois fui eu que causei todos os danos
Que a fizeram afastar
 
Ela sabe que sou eu
O homem que ela procura
Ela não o leu nas cartas nem nas estrelas do céu
Ela sabe-o, porque no seu coração o amor por mim perdura.
 
Mas ela já muito lutou
Tudo e todos enfrentou
Mas a força esgotou
E a outro homem se entregou
 
Não lhe peço que lute mais
Pois sei que não é capaz
Mas pedi para falar com os seus pais
Para alterar a figura que de mim ele faz
 
Estou pronto a lutar
Contra tigres e leões
Contra gigantes e anões
Contra Vikings e Bretões
 
Eu estou certo de querer lutar
Contra todos os campeões
Pois todos irei derrotar
Com a força de mil Dragões
 
Ela sabe que se está a enganar
Que não é aquele homem que quer
Que assim nunca o conseguirá amar
Que assim só o poderia perder
 
Mas eu aceito a sua opção
Afasto-me para não a magoar
Pois todo o meu coração
Está cheio de amor para lhe dar
 
Se ela for feliz assim
Então tem todo o meu apoio
Eu espero vê-la no fim
Vê-la sorrir, não com a lágrima no canto do olho
 
Que o namorado a mime muito
Que saiba o tesouro que ali tem
Que o namorado a mime muito
Que a ame e mime como a mais ninguém
 
Eu sou passado
E afasto-me para a libertar
Agora sou um ser amargurado
Mas alguém que não a deixou de amar
 
Sou quem ela procura
Sou aquele ser especial
Mas a minha força foi sol de pouca dura
E percebi que só lhe fazia mal
 
Por tanto a amar
Como nunca amei ninguém
É que a liberto para voar
E espero que a tratem bem
 
Não sei se fico á espera
Não sei se o milagre aí vem
Mas fico a saber o que é AMOR
E que amar assim não amarei ninguém
 
Sei que fui lento a decidir
Sei que fui lento a optar
Mas adorava poder-me redimir
Adorava podê-la amar e mimar
 
Filipe, trata bem a minha bruxinha
Trata bem o meu Mau Feitio
Ela é a maior rainha
É a maior pepita de ouro do rio.
 
Como desejo que seja feliz
Como desejo que sorria com vontade
Que ele a ame, como eu fiz
Que ele a trate bem de verdade
 
Sempre a apoiarei
Como não nos apoiaram
E a seu lado estarei
E não puxarei o tapete, como nos puxaram
 
Afasto-me, para os deixar viver
Afasto-me para poderem se amar
Deixo-a livre porque não a posso ter
Solto-a para que ela possa voar
 
Dói-me muito não lhe falar
Dói-me muito não a ver
Mas tenho que ser eu a, para fora, saltar
Para que ela pare de sofrer
 
Tenho que ser forte e esperar
Tenho que ver se ela me quer ter
Eu não a posso importunar
E não a posso fazer sofrer
 
Está nas suas mãos
Ela é que tem que saber
Se todos estes nãos
Tem alguma razão de ser
 
Tem todos os meus contactos
Tem tudo para me contactar
Eu não quero ser como os catos
Que toda a gente teima em picar
 
O timing é o dela
Ela sabe o que será melhor
O timing é o dela
De pesar o nosso Amor
 
Afasto-me por amor
Embora antagónico pareça
Mas isto quase me mata de dor
Isto dá-me a volta à cabeça
 
Até já, já que não gostas de Adeus
Até já, até qualquer dia
Agora está tudo nas suas mãos e nas de Deus
Agora está tudo no lugar que ela queria
 
Que sejas muito feliz
Que te amem e ames de verdade
Desculpa todo o mal que te fiz
Eu juro-te sempre lealdade
 
Até já, deixa-te ficar
Que lutes por ser feliz
Eu por cá vou “amorrinhar”
E sofrer pelo que fiz.
sinto-me:

publicado por sensei às 11:08
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Mi a 8 de Janeiro de 2009 às 11:31
Sabes ler o olhar...sabes entender o coração.
O ate já custa muito...mais do que se possa pensar, mas quando à nossa volta todos se afastam, todos te deixam, te julgam e já ninguem te apoia...fica-se perdida, sozinha, sem forças.
Procura-se um porto seguro...procura-se a estabilidade que não se tinha, uma luz ao fundo do tunel...agora existem 2 luzes...,mas a força, o apoio não está la e continua-se sozinha...
No fundo sempre estive e estarei sozinha...estar completa...estive 2 anos.
(dsc n devia ter comentado...apaga-o se axares correcto)


De sensei a 8 de Janeiro de 2009 às 13:11
Custa a todos o até já mas, a mim, muito mais. Nunca foi minha intenção deixar-te sozinha! Agora que já me despedi da relação sabes que estou por fora, para te apoiar no que precisares e para que não te sintas não só.
Errei muito, mas também não tinha muita oportunidade para provar o que realmente sou…
Que sejas feliz…. Conta comigo.!


De Mi a 8 de Janeiro de 2009 às 14:27
Oportunidades....elas estiveram lá, existiram...mas...
Conta comigo sempre.
Quero e sempre vou querer o melhor para ti, a tua felicidade...Mereces muito.


De sensei a 8 de Janeiro de 2009 às 16:15
por vezes queremos ter uma bala, pois a oportunidade para o disparo certeiro esta ali, mesmo a nossa frente... eu tenho a oportunidade, ou se calhar a bala, mas a janela de oportunidade nao esta, nao se abre, nao me dás. vou guardar a arma, arrastarme pelo arame farpado e sair do campo de batalha. Um dia knd m necessitares, para k possa disparar, estarei sentado, num kk centro de reabilitaçao, pronto a ser resgatado novamente para o activo, para que me sinta vivo e para que te ajude a ganahr a guerra que julgas existir e que te impede de a meu lado "marchar"
até já, até ao teu regresso ou mais além, eu já so te peço - Fica bem.....


De isantos a 8 de Janeiro de 2009 às 11:49
São poucas as palavras que te posso dizer neste momento... É um poema realmente muito bonito e que sei que, neste momento, expressa muito bem aquilo que te vai na alma... Abrir mão não é darmo-nos por derrotados, é mostrarmos que amamos, e que queremos a outra pessoa feliz...
Nunca deixes de lutar sobretudo por ti...


De jo a 8 de Janeiro de 2009 às 13:34
Querem os dois um conselho aqui de uma chata amiga... que conhece um e a outra só ouve falar, mas sempre muito bem? Aproveitem o dia de hoje e jantem, apenas como amigos... riam juntos, acompanhem sempre um ao outro.... no final, vamos ver se eu ganho e sou madrinha.... Está de caras que têm de ficar juntos... já passei por uma história parecia e o que deu? quem vence é sempre o amor.... Entreguem-se... Beijos


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Contador

Contador de acesso grátis
Temporada

.pesquisar

 

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
17

18
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Testamento

. Adeus... Acabou ou acabar...

. "Odeio-te Temporáriamente...

. Não sei... Eu sou...

. Quando.... Quando.....

. Acorda para a VIDA

. "Pensamento"

. Ai... Até já

. Não me mereces

. Quando olho nos teus olho...

.arquivos

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags