Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008

Quando olho nos teus olhos

 

Quando olho nos teus olhos
Vejo o amor que tem
Quando olho nos teus olhos
Percebo quanto me queres bem
 
Quando estamos juntos
Há algo no ar
Que parece que une os nossos mundos
Que nos dificulta o respirar
 
Como podemos viver assim
Com esta distancia entre nós
Nesta espera sem fim
Nesta existência do vós?
 
Sei que tu optaste
Que mudas-te o caminho
E sei que nunca o amaste
E por ele só sentes carinho
 
Como posso eu viver
Sem te ter a meu lado
Ver que tu também estás a sofrer
Seu que podemos mudar este fado
 
Será que vamos acordar
Deste triste pesadelo
Ou tu vais querer-te enganar
E dizer que sempre quiseste tê-lo
 
Como vais tu viver
Sem amor na relação
E como irei eu sobreviver
Só te tendo no coração
 
Já não sei o que fazer
Não sei como lutar
Eu só gostava de te ter
Gostava de te provar
 
Provar que eu mudei
Que só te quero a ti
Provar que eu mudei
Por ti eu “renasci”
 
Quando olho nos teus olhos
Vejo no fundo do teu olhar
Quando olho nos teus olhos
Vejo que nos continuamos a amar
 
Será um erro meu
E só tento nele acreditar
Ou será um erro teu
E só te estás a enganar
 
Já não sei o que fazer
Nem no que acreditar
Eu desejo-te ter
Desejo-te amar
 
Talvez esteja errado
E te deva deixar voar
Mas estou magoado
Só de o tentar
 
Como serei eu capaz
Como vou eu sobreviver
Eu, um simples rapaz,
Que sonha em te ter
 
Como te posso reconquistar
Como te posso fazer mudar
Como te posso eu provar
Que mudei por te amar
 
O telemóvel já não toca
Não está sempre a tocar
Pois seria uma bela troca
O tocar pelo contigo namorar
 
A segurança que “pedis-te”
Estou a tenta-la mostrar
Sei que não foi por isso que fugiste
Mas é por isso que não queres voltar
 
Sei que na “gaiola” onde estás
Tens tudo o que tu queres
Mas sabes bem, como eu sei
Que não tens amor, se quiseres
 
Não podes ter uma relação
Sem amor á mistura
E tu sabes que o coração
Sem amor pouco dura
 
Não sei porque insistes
Porque vais arriscar
Se tu sabes, e não mentis-te,
Que desejas um dia voltar
 
Porquê esperar tanto
Porquê não voltar já
Ou gostas de me ver nestes pranto
De eu estar aqui e tu acolá
 
É que quando olho no teu olhar
Eu sinto que ainda me estás a amar
É que ando olho no teu olhar
Eu sinto que te estás a magoar
 

 

 

 

(Comenta se quiseres se estou certo ou errado... Tu sabes quem és Mau Feitio)

música: November Rain

publicado por sensei às 14:15
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Cármen a 16 de Dezembro de 2008 às 16:29
Ninguém gosta de colocar o outro numa "situação de pranto e tristeza"...isso, penso eu, não é de alguém que gosta e se preocupa com os outros.
Isso é uma atitude egoísta e que em nada reflete a alma de quem é "nomeada" de mau feitio!!!! (mas isto é somente uma opinião...)
E quando falamos de sentimentos, é preciso que saibamos que eles não desparecem facilmente, os momentos não são deixados para tras como pedaços de uma vida que não queremos relembrar...tudo faz parte de nós, da nossa evolução como ser humano, tudo surge e ainda mais, quando existiram sentimentos e relações muito fortes...nada desaparece da noite para o dia...nada...é impossivel.
As coisas mudam é um facto, os sentimentos podem modificar-se com o tempo, com as acções, com a insegurança, com as palavras não ditas e ditas...mas nada desaparece assim, como se de um truque de magia se tratasse.
Eles estão lá...não tão fortes, mas estão...
Então, e isto sim, como se tratasse de um truque de magia, novas pessoas surgem na nossa vida, novos caminhos nos são apresentados, novos sorrisos, novas propostas...o coração volta a vibrar, se calhar, não tanto nem mesmo de igual forma como vibrou anteriormente...mas o futuro é algo incerto ou não...?


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Contador

Contador de acesso grátis
Temporada

.pesquisar

 

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
17

18
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Testamento

. Adeus... Acabou ou acabar...

. "Odeio-te Temporáriamente...

. Não sei... Eu sou...

. Quando.... Quando.....

. Acorda para a VIDA

. "Pensamento"

. Ai... Até já

. Não me mereces

. Quando olho nos teus olho...

.arquivos

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags