Sexta-feira, 12 de Dezembro de 2008

Adeus, Adeus

 

Adeus, adeus louco amor
Abro-te a porta da gaiola
Causa-me dor
Mas não sei mais o que fazer
Não sei o que pensar
Chegou a hora de abalar
 
Adeus, adeus louca paixão
Para sempre morarás no meu coração
Espero um dia te poder reencontrar
E nunca mais te magoar
 
Adeus, adeus linda menina
Que sejas tudo o que não te fiz
Que sejas o que sonhaste de pequenina
Pois o amor por mim se irá transformar
E certamente outro homem irás amar
 
Fui o eleito, fui o que agora desejo ser
Mas neste momento sinto-me “apodrecer”
Como gostava que seguisses o coração
E por momentos esquecesses a razão
Ambos sabemos que estamos apaixonados
Mas por ninguém nos sentimos “ajudados”
 
Adeus, adeus minha paixão
Para sempre te vou levar no coração
Obrigado pelo que me fizeste crescer
E desculpa o que te fiz sofrer
 
Adeus, adeus meu mau feitio
Como sabemos que apostaste por um fio
Ambos sabemos que somos pródigos em errar
E que tivemos o nosso tempo de amar
 
Espero que sejas deveras feliz
Da maneira, ou muito mais do que eu te fiz
É um desejo que te digo de coração
Para sempre serás uma recordação
 
Adeus, adeus, vou-me afastar
Não imaginas como me está a custar
Vou deixar de te colocar em interrogação
Espero que te ajude o coração
 
Adeus, adeus, vou-me afastar
Não por mim, mas por quem contigo está a namorar
Chega de lutar sem razão
Vou tentar dar descanso ao coração
 
Espero um dia rever-te com Saudade
Espero ver-te feliz de verdade
Vou tentar seguir em frente, fingir-me feliz
Vou fazer coisa que até hoje não fiz
Vou chorar sobre o leite derramado
E ter inveja de quem por ti é amado
 
Adeus, adeus, meu grande amor
Espero que não me mate esta dor
Espero conseguir recuperar
Para te poder ver casar
 
Adeus, adeus, minha mulher
Tu sabes bem o que o teu coração quer
Espero nunca mais te ver sofrer ou chorar
E espero que o consigas amar
 
O nosso beijo para sempre será guardado 
O meu amor não coração será fechado
Espero ter forças e capacidade para continuar
E espero, e bem sei, que ele te vai amar
Nunca o julgues pelo que fiz e ele não faz
Pois de certeza que ele é um bom rapaz
 
Adeus, adeus, minha flor
Hoje bem sabes que o que sinto é dor
Espero ver-te feliz e a sorrir
E que ele te faça rir
 
Adeus, adeus até qualquer dia
Espero que saibas que não era isto que eu queria
Mas não me resta outra opção
Não quero mais lançar-te em confusão
 
Adeus, adeus, vou-me afastar
Por ti, por ele, com quem estás a namorar
Espero que sejas feliz do coração
Serás sempre o meu amor de perdição
 
Adeus, adeus, minha amada
Nunca fui o teu príncipe de capa e espada
Mas estarei sempre aqui se precisares
Já sabes que basta apitares.
sinto-me:

publicado por sensei às 15:20
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Cármen a 12 de Dezembro de 2008 às 16:24
Tanto por dizer e ter que estar calada...
Tantas histórias, vivencias, sentimentos, bateres de coração, toques, lágrimas, palavras... memórias, que não saem, não passam nunca
Nunca gostei da palavra adeus...sabes?


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Contador

Contador de acesso grátis
Temporada

.pesquisar

 

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
17

18
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Testamento

. Adeus... Acabou ou acabar...

. "Odeio-te Temporáriamente...

. Não sei... Eu sou...

. Quando.... Quando.....

. Acorda para a VIDA

. "Pensamento"

. Ai... Até já

. Não me mereces

. Quando olho nos teus olho...

.arquivos

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags