Sexta-feira, 21 de Novembro de 2008

Final Eterno

 

Hoje enterro o meu passado
Acaba quem conhecerão
Acaba o Homem fadado
Acaba o ser com que conviveram
 
Fecho o coração num baú
Dispo as minhas vestimentas
Passo a ser um Homem nu
Passo a ser alguém sem “prendas”
 
Afasto-me de quem se quer afastar
Deixo-me cair no esquecimento
Ninguém irei procurar
E aqui acaba o meu lamento
 
Abdico de quem desejo
Deixo-a seguir livremente
Abdico de quem desejo
Espero não me tornar deprimente
 
Já não me ama mais
Não sei se por culpa minha será
Mas que fique assente nos anais
Que este aqui sempre a amará
 
De sorrateiro foi entrando
Na sua vida um rapaz
Sorrateiramente foi roubando
O seu coração audaz
 
Diz que lhe vai dar uma oportunidade
Que talvez assim deseje o seu coração
Ponho em causa que essa seja a verdade
Ou será algo que sente com imaginação
 
Dói-me perde-la, é verdade,
Dói-me vê-la fugir
Mas tanta foi a minha ingenuidade
Que me levou a tarde reagir
 
Tal como os Filipes nos “roubaram” a coroa
Este rouba-me a paixão
Não há dor que tanto me doa
Que este quebrar do coração
 
Mas de oportunidades aproveitadas
Se faz toda a história
E ele pode passear as vaidades
Desta sua maior vitória
 
Este Filipe não me roubou a nação
Roubou-me a minha flor
Foi esperto e sabichão
E levou o meu amor
 
Mas o passado fica encerrado
Guardado por tigres e leões
E superiormente vigiado
Por águias e dragões
 
Acabou tudo o que conhecem
De mim e do meu ser
Vão ver alguém que desconhecem
Pois este aqui acabou de morrer
 
Encerro assim um capítulo
Desta triste e infame vida
Que é curta e intensa
E tem muito para ser vivida
 
Se algum dia reconsiderares
Que sei que não o farás
Tens tudo para encontrares
O baú onde o meu coração fechei
 
Que sejas muito feliz
Que gozes muito a vida
Eu vou ser o infeliz
Que esta mesmo ao virar da esquina
 
Vou enganar meio mundo
Dizendo que tudo está bem
Mas sabendo Deus que lá no fundo
Algo me falta para alcançar o bem.
 
Vou sorrir e fazer rir
Vou esconder o meu chorar
Vou tentar os erros corrigir
Para ninguém mais magoar
 
Parte para os braços do teu amor
Dessa paixão que sabes não ser real
Desse astuto conquistador
Que espero que não te faça mal
 
Aqui termina a minha luta
Aqui pouso o armamento
Aqui me fecho nesta gruta
E silenciosamente solto o meu lamento
 
Espero que como Portugal
Te “livres” do “Filipinos”
Não te desejo nenhum mal
Mas desejo o cruzar dos nossos destinos
 
Vou andar por aí
Sabes como me contactar
Vou andar por aí
A meio mundo enganar
 
Vou sorrir e brincar
Vou dizer que estou bem
Mas á espera de resgatar
O baú que escondi bem.
 
Acabou a minha luta
Já não entro em euforias
Esta casa, que é o coração, está devoluta
E não se esperam melhorias
 
Adeus bruxinha, flor, mau feitio
Que ele te faça feliz
Eu estarei sempre do outro lado do fio
Caso ele te faça como eu fiz
 
Adeus até quando quiseres
Aqui terás sempre um amigo
Que te escolheu entre todas as mulheres
E te trás no pensamento sempre consigo
 
Parabéns bravo Filipe
Pelo “golpe” que me deste
Pela astúcia que demonstraste
Pela forma como crescer me fizeste
 
Obrigado, bela Mi
Pelo que me demonstraste
Por tudo o que contigo vivi
Por tudo o quanto me ensinaste
 
Que sejais felizes
Mesmo que dite a minha infelicidade
Aqui fecho o coração
Aqui morre este ser de vaidade
 
A todos os que me conhecem
Esqueçam que existi
Talvez não me reconheçam
Agora que forçosamente renasci.
sinto-me:

publicado por sensei às 10:50
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De isantos a 24 de Novembro de 2008 às 16:03
"A vida é mesmo assim,
nem sempre como que desejamos.
Mesmo que não achemos que sim,
a soçução é abrirmos mão de quem amamos!
Nada acontece por acaso,
Estamos sempre a aprender.
Perceber e fazer essa cedência,
é o melhor que temos a fazer...
(só assim andamos para a frente)
Quem ama sofre, chora no silêncio e na escuridão, mas um dia, quando menos espera, o sol volta a brilhar...Nunca feches as portas do teu coração...
Belo "poema", parabéns.
beijo


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Contador

Contador de acesso grátis
Temporada

.pesquisar

 

.Janeiro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
17

18
21
22
23
24

25
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Testamento

. Adeus... Acabou ou acabar...

. "Odeio-te Temporáriamente...

. Não sei... Eu sou...

. Quando.... Quando.....

. Acorda para a VIDA

. "Pensamento"

. Ai... Até já

. Não me mereces

. Quando olho nos teus olho...

.arquivos

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.tags

. todas as tags